quarta-feira, abril 09, 2008

Saudades

Hoje sinto-me triste. Sinto saudades tuas. Eu até tenho gostado de sentir estas saudades, porque me fazem sorrir, me fazem sentir feliz. Gosto de te recordar! Mas isso já não me chega…. Sei que mais tarde ou mais cedo iremos construir novas memórias para nos lembrarmos, mas hoje fiquei sem essa certeza. Será do tempo? Esta chuva parece que nos lava de esperanças…
Enquanto o tempo passa e vivemos na ausência um do outro, perde-se tempo para tudo, ganha-se tempo em nada…
A distância afasta-nos e nós deixamos.
Por vezes sinto-me só… Ao mesmo tempo apetece-me estar com todos, e com ninguém…
Oh, apetece-me é estar com alguém especial. Contigo! Como não podes estar, tento substitui-te por mil rostos… por aquele, pelo outro, por este…
Não podemos substituir ninguém. Se é com aquele que nos apetece estar, ninguém vai conseguir preencher esse vazio. Ando à procura de uma companhia para não estar só, mas depois sinto-me sozinha na mesma. Vazia!
É como se nos apetecesse comer uma bola de berlim e acabamos por comer uma sandes de manteiga porque não há bolas! Estão a ver?
Paciência… Come-se o pão com manteiga e já é muito bom! Ao menos não ficamos com fome… ;)

Que bom seria se todos os outros preenchessem o espaço que é só de um. Seríamos muito mais completos. Não existiria a palavra saudade!
Hoje é o que me apetecia, que qualquer um preenchesse o teu espaço! Não sentir saudades… E amanhã o que sentiria por ti? Não sei…
A saudade é uma herança do passado, do passado! E nós que temos senão um passado? Senão um sonho sem chão, sem tecto? É a esperança que nos sustenta, que nos alimenta? A esperança de quê? De um dia nos voltarmos a encontrar e arranjar novas lembranças para podermos sentir… saudades! Ora bolas!
Hoje sinto que ter saudades é uma coisa má! Não queria sentir nada disto, queria ter-te aqui. Queria poder beijar-te, tocar-te, amar-te… Queria tudo, menos sentir esta angústia de não te poder ter.
Enquanto isso não acontece, recordo-te sempre com um sorriso, porque sei que um dia nos voltaremos a encontrar. E nesse dia vamos matar saudades antigas e arranjar novas! É por isso que te quero encontrar…
Se estivéssemos juntos diria que te amo, assim com esta distância impertinente digo-te que sinto saudades de te amar.

"As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir"
("Chuva" - Mariza, vale a pena ouvir!)

Beijo meu amor, onde quer que estejas! ;)

Sentir saudades é sinal de que se viveu algo inesquecível no passado…
É sinal de que alguém não passou apenas pela nossa vida, mas que permanece...
E que nos faz muita falta!

1 comentário:

5L disse...

Espero que reencontres o teu amor...
Tens muito pra dar! :)
Saudades tuas...